Estados Unidos vencem a Global Cup 2020; Brasil fica em terceiro

By: Jorge Cardoso / PBR Brazil  domingo, 16 de fevereiro de 2020 @ 22:05

Foto por Bullstockmedia

ARLINGTON, TX – Os Estados Unidos faturaram seu segundo título da Global Cup depois de o Team Eagles terminar a competição com 523,75 pontos. Esta é a primeira vez que um país anfitrião levanta a taça da disputa do esporte mais radical do mundo. A competição ocorreu nos dias 15 e 16 de fevereiro no gigantesco AT&T Stadium, em Arlington, no Texas.

Em segundo lugar ficou o Team Austrália, com 514,50 pontos, uma das melhores colocações do time neste formato de competição.

O Brasil encerrou a busca pelo tricampeonato com 435,75 pontos. O time liderado por Guilherme Marchi e Robson Palermo era o favorito desta disputa. Entre os melhores competidores ficou José Vitor Leme.

A Seleção Canadense esteve muito próxima de conquistar o título, mas encerrou na quarta colocação com 259,75, depois de um segundo dia não tão produtivo.

Team México fez apenas uma montaria de 89,00 pontos e o EUA Wolves, dos nativos americanos, encerrou com a última colocação com 85,25 pontos.

 

A disputa

A frase Never Give Up se tornou um jargão para o técnico Guilherme Marchi, campeão mundial de 2008, depois de tantas batalhas que resultaram em conquistas e recordes em sua carreira como atleta profissional. À frente do Team Brazil, ele levou esse mesmo pensamento a cada um dos convocados.

“Não existe favorito quando o assunto é montaria em touros. São vários fatores que definem o esporte. Nós entrarmos determinados a fazer o melhor trabalho, fomos para cima de cada touro, com determinação e garra”, comentou Marchi.

O Brasil precisava de seis notas válidas e a combinação de resultados dos outros times para vencer. E começou parecendo que tudo ia ser redesenhado.

Na seção 1, Ramon de Lima foi escolhido para encarar o touro Cha Ching, pelo seu estilo de montar. E começou bem, mas acabou sendo jogado para frente e cometeu um apelo, não pontuando. Mas a montaria serviu de inspiração para a seleção.

 

Apenas Aaron Kleier conseguiu pontuar, fazendo 84,50 pontos sobre Full Count. Cannon Cravens, Francisco Garcia Torres, Jordan Hansen e Jess Lockwood entraram nessa bateria.

Dener Barbosa foi o segundo brasileiro a entrar na arena, mas não conseguiu pontuar sobre Hot Spots, um touro muito difícil.

Nesta seção 2 apenas Lachlan Richardson fez 88,50 a bordo de Trail of Tears. Wyatt Rogers, Brock Radford, Cody Teel e Alfonso Orozco não pontuaram.

Uma das montarias mais esperadas da noite foi a de Kaique Pacheco a bordo do touro M.A.G.A, um atleta de peso que costumeiramente está entre as grandes notas do esporte. No entanto, o touro não teve uma boa performance resultando em 79,50 pontos de nota apenas.

Além de Kaique, pontuaram nessa seção Troy Wilkinson com 84,75 sobre Night Sweats e Matt Triplett com 88,75 a bordo de La Grande.

Não conseguiram pontuar Jake Gardner, Alvaro Aguilar e Stwtson Lawrence.

José Vitor Leme veio na seção quatro e garantiu 89 pontos sobre Dang It, sendo o único a pontuar nesta bateria. Juan Contreras, Brady Fielder, Dakota Louis, Dakota Buttar e Daylon Swearingen não tiveram nota.

A seção cinco contou também apenas com uma parada de Nathan Butershaw ao fazer 87 sobre Quasimodo. Não pontuaram Gustavo Pedrero, Jared Parsonage, Keyshawn Whitehorse e Bourdreaux Campbell. Luciano de Castro encarou o touro Sharky, mas também não conseguiu se manter os oito segundos.

A montaria de Eduardo Aparecido na seção seis levantou a esperança do título brasileiro ao registrar 87,50 pontos sobre Holy Water.

Quem pontuou também foi Cole Melacon com 88,25 pontos sobre Monkey. Os atletas Edgar Durazo, Dakota Buttar, Colten Jesse e Cliff Richardson não pontuaram.

 

Rounds Bônus

Neste momento, o Brasil ainda tinha chances de ficar em primeiro lugar, dependendo das notas de Cláudio Montanha Junior e José Vitor Leme, os escalados pelo técnico Guilherme Marchi para as últimas montarias da noite.

Mas Cláudio Montanha Jr não conseguiu pontuar sobre Strange Cargo e as chances de vitória brasileira ficaram para a próxima Global Cup.

O primeiro round bônus não teve paradas dos competidores Colten Jesse, Javier Garcia, Jordan Hansen, Lachlan Richardson e Jess Lockwood, que teve a chance de passar José Vitor Leme como o melhor competidor individual da Global Cup.

E José Vitor Leme garantiu esse título ao parar sobre Jive Turkey fazendo 89,50 pontos, o único a pontuar no último round, que teve ainda Keyshawn Whitehorse, Alvaro Aguilar, Jake Gardner, Aaron Kleier e Cole Melacon.